Avançar para o conteúdo

Familia de Acolhimento

O que envolve ser FAT de um gato?

Candidatando-se a ser 𝗙𝗔𝗧 de um gato, concorda em levar para sua casa um gato de rua ou abandonado e dar-lhe amor, prestar-lhe cuidados e atenção, por um período de tempo predeterminado ou até que o animal seja adotado.

 

Porque é que a MIAR precisa de lares temporários?

Há muitos motivos pelos quais um gato pode precisar de uma família de acolhimento temporária.

A 𝗠𝗜𝗔𝗥 não tem abrigo físico e depende de lares temporários para cuidar dos gatos até à sua adoção.

Quando os gatinhos são demasiado jovens para ser adotados, precisam de um local seguro e onde possam ser socializados até terem idade de serem encaminhados para adoção.

Quando um gato está a recuperar de uma cirurgia, doença ou lesão, precisa de um lugar seguro para se recuperar.

Gatos que nunca viveram numa casa, ou não tiveram muito contacto com humanos, podem precisar de uma 𝗙𝗔𝗧 para serem socializados.

 

Porque devo ser FAT de um gato?

Ser FAT é uma das experiências mais gratificantes que pode ter (além de adotar, é claro). Ao levar temporariamente para sua casa um animal necessitado, você:

Permite que façamos mais resgates;

Vai preparar esse gato para ser adotado e dessa forma está a contribuir para que haja menos um gato na rua, exposto aos mais diversos riscos;

Ajuda a 𝗠𝗜𝗔𝗥 a saber mais sobre a personalidade do gato em cativeiro, para que possamos encontrar-lhe a família mais adequada para ele;

Vai permitir que o gato seja socializado num ambiente doméstico, a habituar-se aos sons de uma casa, a acostumar-se a diferentes tipos de pessoas e até, muitas vezes, a outros animais.

 

Não tem a certeza se pode ser FAT de um gato?

Há 7 razões para o fazer, mesmo que pense que não pode .

1. “NÃO TENHO ESPAÇO.” – Tudo o que é necessário é um quarto ou escritório sobressalente, ou até mesmo um canto onde possa montar uma jaula que nós emprestamos! Não é necessário muito espaço.

2. “POSSO FICAR AFEIÇOADO/A.” – Sim, pode. Mas saber que está a salvar uma vida, deve aliviar a sua angústia com a separação. Sim, alguns gatos são mais apaixonantes que outros, mas seja forte! Você consegue!

3. “OS MEUS GATOS NÃO TOLERARÃO OUTRO GATO, ESPECIALMENTE SE FOR ADULTO.” – Se tiver o gato temporariamente acolhido num espaço diferente, não será um grande problema. Sim, o seu (s) gato (s) saberão que há outro gato na casa e podem ficar um pouco amuados inicialmente. Mas superam isso rapidamente, especialmente se de cada vez que estiver com o gatinho alojado lavar as mãos e trocar de t-shirt.

4. “NÃO POSSO RESPONSABILIZAR-ME FINANCEIRAMENTE POR UM GATO.”

Fácil! Se for necessário, a 𝗠𝗜𝗔𝗥 responsabiliza-se pelo fornecimento de comida e tudo o que seja necessário à permanência de um gatinho em sua casa. Os cuidados veterinários ficam a cargo da 𝗠𝗜𝗔𝗥.

5. “UM GATO DE RUA PODE PREJUDICAR OS MEUS GATOS” – Se seguir os protocolos básicos, como lavar as mãos antes de tocar nos gatos e usar uma t-shirt própria quando estiver com o gato acolhido, não deverá ter problemas. Um gato doente deve ser mantido num quarto separado.

6. “ALGUÉM VAI AJUDAR, HÁ TANTAS PESSOAS QUE ADORAM GATOS!” – Não vão e não existem. É assim, simples. Há algumas pessoas que aceitam gatinhos bebés, mas muito poucas aceitam adultos e menos ainda que aceitam gatos doentes, bravios e/ou em quarentena. Por favor, ajude-nos!

7. OS GATOS DA MIAR CONTAM CONSIGO!

 

As Famílias de Acolhimento Temporário prestam um serviço inestimável à 𝗠𝗜𝗔𝗥 pelo facto de não termos abrigo físico. As Famílias de Acolhimento Temporário, para muitos gatos, fazem a diferença entre viver ou morrer, entre viver uma vida de negligência, tratados como excedentes, ou viver uma vida confortável, resguardados de perigos, com acesso a mimos e brincadeiras. Ser Famílias de Acolhimento Temporário é extremamente gratificante, é ser empático, é ser compassivo, é cuidar, é ajudar a salvar vidas.

 

 

Tradução